HomeNOTÍCIAS

Saiba como ficou a atualização do novo salário mínimo de 2023

De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos realizou uma pesquisa, onde mostrou que, para ter uma vida digna

Clientes do Itaú reportam problemas com Pix: “Dinheiro sai, mas não chega na conta alheia”
Quatro dicas de investimentos para ajudar a garantir o futuro do filho
PEC do Benefícios promove projeção de estabilidade do mercado varejista

De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos realizou uma pesquisa, onde mostrou que, para ter uma vida digna no país, é preciso de um salário mínimo cinco vezes maior que o disposto atualmente.

Saiba como ficou a atualização do novo salário mínimo de 2023. O cálculo do valor do salário mínimo de 2023 ainda está em discussão. O Governo Federal já anunciou que as atualizações do valor serão de acordo com o índice alcançado pela inflação. Isso quer dizer que o salário mínimo acompanhará o aumento de preços no país.

LEIA TAMBÉM:

O cálculo utilizado nestes casos é baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC, que é apresentado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Então, para definir o novo piso, é preciso identificar o valor dos últimos 12 meses de inflação. Por isso, a mudança será feita apenas no dia 1º de janeiro de 2023.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias foi aprovada pelo Congresso Nacional, inclusive, o novo salário mínimo pode desagradar os trabalhadores. O motivo é que o aumento será de apenas R$ 82. Hoje, o salário mínimo está em R$ 1.212, com a inflação no percentual atual, o salário ficaria R$ 1.294.

Porém, a estimativa do IBGE é que o INPC aumente para 8,1%, contra 5,61% atualmente. Se chegar a este valor, o salário mínimo pode passar para R$ 1.310,17, ou seja, um aumento de R$ 98,17.

Só que isso não apresenta um ganho real para os trabalhadores, já que é um aumento baixo e só compensa a diferença da inflação. Com o preço atual da cesta básica nacional, o valor acrescentado não chega a causar uma diferença gritante.

De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos realizou uma pesquisa, onde mostrou que, para ter uma vida digna no país, é preciso de um salário mínimo cinco vezes maior que o disposto atualmente.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
    DISCUS: 0