HomeNOTÍCIAS

INSS cortará cerca de 8,5 mil beneficiários irregulares após levantamento

É de extrema importância que você conheça todas as possibilidades mais recorrentes que ocasiona no corte ou na suspensão dos pagamentos do INSS.

Salário mínimo 2022 pode ser de R$ 1.200 com revisão da inflação
Beneficiários do INSS receberão em dobro em novembro
Saiba como contribuir com o INSS mesmo desempregado

É de extrema importância que você conheça todas as possibilidades mais recorrentes que ocasiona no corte ou na suspensão dos pagamentos do INSS.

INSS cortará cerca de 8,5 mil beneficiários irregulares após levantamento. Devido ao levantamento realizado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) estima-se que cerca de 8,5 mil segurados do INSS estão recebendo pagamentos indevidos. Com base na informação, a instituição decidiu passar um “pente fino’’ nos mais de 36 milhões de beneficiários.

LEIA TAMBÉM:

A partir dos próximos 150 dias, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) irá realizar uma detalhada revisão através do Sispagben, um sistema implantado em 2015, que tem como objetivo controlar os recursos encaminhados às instituições financeiras. A intenção será detectar irregularidades relacionadas às regras de repasse estabelecidas pela instituição.

De acordo com informações do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), nos próximos 150 dias, o órgão deve instituir um programa de revisão de benefícios que podem estar sendo pagos indevidamente. Dessa forma, se for encontrada alguma irregularidade na manutenção dos recursos, o benefício será cancelado.

É de extrema importância que você conheça todas as possibilidades mais recorrentes que ocasiona no corte ou na suspensão dos pagamentos do INSS. Confira a lista de situações abaixo:

  • Se sua conta benefício do INSS permanecer sem movimentação por 60 dias completos. Pelas regras da instituição o ato entende-se como um sinal de alerta que o segurado não necessita do benefício;
  • Faltar na perícia médica sem justificativa, nos casos obrigatórios como incapacidade e deficiência;
  • Receber aposentadoria especial e concomitantemente exercer atividade laboral nociva;
  • Quando o período de duração da pensão por morte se encerra, pois nem sempre o benefício será vitalício;
  • Fraude durante qualquer processo que permita a concessão do benefício;
  • Acúmulo de duas pensões ao mesmo tempo. Uma delas será cancelada;
  • Estar com os dados do Cadastro Único desatualizados para o caso de programas assistenciais como o BPC/Loas.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
    DISCUS: 0