HomeNOTÍCIAS

Crimes virtuais aumentam, e país registra uma tentativa de fraude a cada sete segundos

Os crimes virtuais, que já eram um problema em ascensão no Brasil nos últimos anos, explodiram em meio à pandemia de covid-19. Segundo levantamento re

Aprenda como não receber mensagens no WhatsApp sem precisar se desconectar da internet
Sinal do 5G puro chega a mais sete capitais na segunda-feira (19)
Apenas 23% das pessoas que trabalham em transporte por aplicativo pagam INSS

Os crimes virtuais, que já eram um problema em ascensão no Brasil nos últimos anos, explodiram em meio à pandemia de covid-19. Segundo levantamento recente da Serasa Experian, o nosso país registra uma tentativa desse tipo de fraude a cada sete segundos. Sete segundos.

Apenas em 2021, foram mais de 4 milhões de casos, alta de quase 20% em relação a 2020.

São vários os tipos de ataques cibernéticos em que o ladrão não precisa de contato físico com a vítima, como ocorre quando há roubo de dados e invasões de redes sociais e aplicativos de contas bancárias, por exemplo.

Uma das principais preocupações das autoridades de segurança pública é o grande aumento de casos envolvendo o Pix, a plataforma de pagamentos instantâneos criada pelo Banco Central. Eles acontecem em redes sociais e aplicativos de mensagens, mas também de maneira presencial.

Em muitas localidades do Brasil, o roubo de celulares aumentou drasticamente nos últimos meses. E flagrantes de diversas ocorrências que circulam na internet mostram que, em muitos casos, a vítima é obrigada a desbloquear o aparelho antes de entregar ao criminoso.

LEIA TAMBÉM:

A senadora Simone Tebet, do MDB do Mato Grosso do Sul, avalia que somente com investimento em inteligência a União, estados e municípios serão capazes de combater tamanha sofisticação criminosa.

A pré-candidata à presidência da República, Simone Tebet, defende, inclusive, a criação de um ministério específico dedicado às questões de segurança pública.

A principal forma de se proteger de ataques digitais é tendo bastante cuidado com o compartilhamento de informações pessoais, como números de documentos, dados bancários e de cartões de crédito.

Nunca clique em links recebidos por e-mail, WhatsApp, redes sociais ou mensagens de texto sem ter certeza absoluta da procedência – e jamais compartilhe senhas ou códigos de verificação de seus aplicativos.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
    DISCUS: 0