São Paulo decide sobre cancelamento do Carnaval nesta quinta-feira (6)

HomeNOTÍCIAS

São Paulo decide sobre cancelamento do Carnaval nesta quinta-feira (6)

Administração municipal aguarda a divulgação de dados epidemiológicos sobre a Covid-19; capital fluminense e cidades histórias de Minas Gerais suspend

Como fica o preço da carne após suspensão das vendas para a China
Botijão de gás a 65 reais e gasolina a 5 reais? Conheça o projeto que quer baratear os preços
Diferença no preço dos produtos quase chega a 200%
PUBLICIDADE

Administração municipal aguarda a divulgação de dados epidemiológicos sobre a Covid-19; capital fluminense e cidades histórias de Minas Gerais suspenderam a folia de rua pelo segundo ano consecutivo.

PUBLICIDADE

São Paulo decide sobre cancelamento do Carnaval nesta quinta-feira (6). Passadas as festas de fim de ano, as atenções se voltam agora para o Carnaval. Nesta terça-feira, 4, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou o cancelamento dos 506 blocos de rua na cidade. Segundo ele, a realização exige planejamento com antecedência e o cenário atual é de um aumento de casos da Covid-19.

No entanto, o Carnaval da Sapucaí está mantido. A avaliação é que a folia restrita permite controle e aplicação adequada dos protocolos sanitários.

Enquanto isso, na capital paulista, os blocos de rua e escolas de samba ainda estão mantidos, mas condicionados ao cenário epidemiológico. Para a festa de rua, são 696 desfiles já aprovados, maior número da história.

PUBLICIDADE

Leia também:

Portanto, a administração municipal aguarda a divulgação de dados da vigilância epidemiológica sobre o cenário da pandemia. Segundo o secretário de saúde Edson Aparecido, uma decisão final sobre a realização da folia será tomada nesta quinta-feira (6) de janeiro.

Nesta terça-feira, 4, o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, falou sobre a variante Ômicron e destacou a importância da vacinação para evitar uma explosão de casos.

“A atenção do Ministério se volta em relação a ampliar a cobertura da segunda dose, sobretudo em algumas regiões do país, alguns Estados, e da dose de reforço. É isso que vamos fazer para evitar que haja uma terceira onda forte no Brasil”, afirmou.

Dados da Saúde confirmam 170 casos de Ômicron no país e outros 518 em investigação.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0