Uso de cheques no Brasil tem queda de 93,4% desde 1995

HomeNOTÍCIAS

Uso de cheques no Brasil tem queda de 93,4% desde 1995

Levantamento da Febraban também aponta diminuição nas movimentações financeiras, que passaram de R$ 2 trilhões para R$ 677 bilhões em 26 anos. Us

Anticoncepcional masculino aposta em acabar com movimentação de espermatozoides
Após dois anos, Festa do Peão volta acontecer em Araras, SP
Pix tem novo recorde de transações diárias em 24 horas
PUBLICIDADE

Levantamento da Febraban também aponta diminuição nas movimentações financeiras, que passaram de R$ 2 trilhões para R$ 677 bilhões em 26 anos.

PUBLICIDADE

Uso de cheques no Brasil tem queda de 93,4% desde 1995. O uso de cheques saiu 23% em 2021 e 93,4% no acumulado desde 1995, de acordo com levantamento da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban).

No ano passado, 218,9 milhões de cheques foram compensados, uma diferença considerável em comparação com 1995, quando a marca superou 3,3 bilhões.

Leia também:

Os dados também apontam uma redução no volume financeiro dos cheques e no número dos documentos devolvidos.

PUBLICIDADE

Em 1995, o volume totalizou R$ 2 trilhões, enquanto, em 2021, foram R$ 677 bilhões, o que representa uma queda de 67,4%.

Ainda no ano passado, o número de cheques devolvidos foi de 18,6 milhões, representando 8,5% do total.

Em 1996, início da série histórica, foram contabilizadas 63,5 milhões de devoluções. Esse panorama se deve ao avanço dos meios de pagamentos digitais, como internet banking e Pix.

O novo costume fez com que o cheque caísse em desuso. A digitalização do sistema bancária teve impulso importante com a entrada do Pix, que já tem adesão de 71% dos brasileiros.

Em um ano de funcionamento, são mais de sete bilhões de transações registradas, movimentando R$ 4 trilhões.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0