Uber Eats encerra operação de delivery de restaurantes no Brasil

HomeNOTÍCIAS

Uber Eats encerra operação de delivery de restaurantes no Brasil

Após cinco anos, o Uber Eats - aplicativo de entregas de restaurantes e de compras de supermercado do Uber - decidiu encerrar sua operação de delivery

Azul confirma interesse em compra da Latam, mas recua por valor elevado
Luiza Trajano é única brasileira entre as mulheres mais influentes do mundo em lista do Financial Times
‘Jogos de azar não são bem-vindos no Brasil’, diz Bolsonaro sobre legalização
PUBLICIDADE

Após cinco anos, o Uber Eats – aplicativo de entregas de restaurantes e de compras de supermercado do Uber – decidiu encerrar sua operação de delivery de refeições, no Brasil.

PUBLICIDADE

Uber Eats encerra operação de delivery de restaurantes no Brasil. A informação foi confirmada pela empresa, que encerrará o serviço em 7 de março.

No entanto, a companhia manterá o aplicativo Uber Eats ativo com a entrega de supermercado, por meio da Cornershop – startup chilena 100% adquirida pelo Uber em junho do ano passado. Hoje, as entregas de supermercado estão disponíveis em mais de 100 cidades brasileiras.

Além disso, o Uber continuará com os serviços Uber Flash, de entregas rápidas a consumidores por motoristas do aplicativo, e Uber Direct, voltado a varejistas, que oferece entregas aos clientes das lojas, no mesmo dia.

“A partir de agora, a empresa vai trabalhar em duas frentes: com a Cornershop by Uber, para serviços de intermediação de entrega de compras de supermercados, atacadistas e lojas especializadas; e de entrega de pacotes pelo Uber Flash”, disse a empresa em comunicado.

PUBLICIDADE

Leia também:

A liderança do mercado de delivery de restaurantes no país é do iFood, com 70% de participação. Com a saída do Uber deste segmento, a colombiana Rappi segue como principal concorrente do iFood no Brasil.

De acordo com informações do Valor Econômico, um dos motivos do encerramento do Eats é a pressão da liderança de mercado do iFood. Em setembro de 2020, o Rappi entrou com um pedido de investigação contra o iFood junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em março, a Superintendência-Geral do Cade decidiu proibir o iFood de fechar novos contratos de exclusividade com restaurantes em sua plataforma, em caráter preliminar.

“A Uber segue seu compromisso com seus mais de 1 milhão de motoristas parceiros que geram renda fazendo viagens e entregas pela plataforma – o volume de viagens no Brasil já é maior do que o registrado no período anterior à pandemia. A empresa seguirá expandindo produtos para outros meios de transporte, como motos e táxis”, informou a companhia.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0