Rede Globo pode sair do ar em 2022?

HomeNOTÍCIAS

Rede Globo pode sair do ar em 2022?

De acordo com o site Diário do Centro do Mundo, o presidente Jair Bolsonaro estaria decidido a barrar nova concessão da TV. Rede Globo pode sair do a

Após congelamento do ICMS, quanto deve custar a gasolina e o diesel?
Ganhe três vezes mais com os melhores investimentos
Quem tem direito à cota extra do Auxílio emergencial paga em novembro?
PUBLICIDADE

De acordo com o site Diário do Centro do Mundo, o presidente Jair Bolsonaro estaria decidido a barrar nova concessão da TV.

Rede Globo pode sair do ar em 2022?. Um pouco de história para você – Em 1970, a TV Excelsior perdeu sua concessão após embates contra a ditadura militar. Outro caso de destaque foi o da TV Tupi, que perdeu o direito de renovar o contrato por não ter condições financeiras de manter suas operações.

O presidente Jair Bolsonaro estaria decidido a não renovar a concessão da Globo em 2022, afirmou em uma publicação o editor Daniel César, do portal Diário do Centro do Mundo. Segundo o texto, o chefe do Executivo não irá nem mesmo considerar a documentação exigida para que a renovação seja feita.

O portal alinhado à esquerda teria ouvido um parlamentar ligado ao presidente. A fonte, que não foi revelada, teria dito que, “no que depender dele, a Globo termina em 2023”.

Leia também:

PUBLICIDADE

A disputa entre Bolsonaro e a emissora vem desde 2019, quando ele afirmou pela primeira vez que poderia negar a autorização para que a empresa continuasse funcionado. O prazo de validade da atual concessão vai até 5 de outubro do próximo ano.

Na teoria, o presidente pode negar, suspender ou cancelar uma concessão. Entretanto, a decisão precisa do aval do Congresso Nacional, o que não deve ocorrer nesse caso. Além de influência política, a emissora conta com o apoio de parlamentares donos de afiliadas e retransmissoras.

Outro motivo para que os políticos barrem uma possível decisão de Bolsonaro contra a Globo é a criação de uma disputa com a maior rede de televisão do país. Em um ano eleitoral, a propaganda é essencial para candidatos e partidos.

No entanto, mesmo que o Congresso aprove a decisão do presidente, a empresa ainda pode entrar na Justiça. Se isso ocorrer, as transmissões continuarão ocorrendo até que haja um julgamento definitivo.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0