Pensão alimentícia pode ser descontada do saldo do FGTS

HomeNOTÍCIAS

Pensão alimentícia pode ser descontada do saldo do FGTS

O não pagamento pode levar o devedor até mesmo para a cadeia. Pensão alimentícia pode ser descontada do saldo do FGTS. Esse tema é motivo de muitas b

Saiba se você vai receber o auxilio Brasil
Salário mínimo pode ir a R$ 1.210 em 2022
Aprovado o 14° salário para aposentados do INSS
PUBLICIDADE

O não pagamento pode levar o devedor até mesmo para a cadeia.

Pensão alimentícia pode ser descontada do saldo do FGTS. Esse tema é motivo de muitas brigas entre familiares e ex-casais: a pensão alimentícia. Trata-se de uma verba necessária para o custeio das despesas de quem não tem meios de manter seu próprio sustento. Esta verba pode ser paga em dinheiro ou no pagamento direto aos prestadores e fornecedores de serviços e produtos.

Mas quem tem direito a receber esse valor mensalmente? É obrigatório? Pode ser descontado do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)?

Direito a pensão alimentícia

Legalmente, tem direito a receber pensão alimentícia os filhos menores de 18 anos; os filhos maiores, até a idade de 24 anos, desde que estejam estudando em curso profissionalizante (curso técnico), faculdade ou até curso pré-vestibular, o ex-cônjuge ou ex-companheiro, grávidas e outros parentes próximos, com necessidade comprovada.

Leia também:

Quem é obrigado a pagar?

Com relação aos filhos menores, paga a pensão alimentícia aquele que não exerce a guarda. Caso os pais não sejam capazes de fazer esse pagamento, a Justiça pode determinar que os avós forneçam a pensão alimentícia.

PUBLICIDADE

Com relação aos pais, são os filhos ou os netos que pagam o valor da pensão. Apesar de serem casos menos comuns, cônjuges e companheiros também podem ser cobrados, assim como irmãos.

Pensão alimentícia pode ser descontada do FGTS?

Agora chegamos ao ponto principal desta leitura. A resposta é positiva! Sim, o benefício pode ser descontado do FGTS e também do PIS. Tanto um quanto outro podem ser penhorados conforme decisões recentes do Supremo Tribunal de Justiça (STJ)

O novo Código Civil estabelece que o juiz mandará executar o pagamento em três dias úteis das parcelas vencidas e das que estão por vencer. Outra nova condição está relacionada aos cidadãos que não cumprem suas obrigações, podendo ficar com o nome negativado ou até mesmo, serem presos em regime fechado.

E, finalmente, o Art. 529 do Código Civil estabelece que quando o executado for funcionário público, militar, diretor ou gerente de empresa ou empregado sujeito à legislação do trabalho, ele poderá requerer o desconto em folha de pagamento da prestação relativa ao pagamento da pensão alimentícia.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0