Nome sujo atrapalha o trabalhador a conseguir emprego?

HomeNOTÍCIAS

Nome sujo atrapalha o trabalhador a conseguir emprego?

Negativados temem rejeição do mercado de trabalho por estarem presentes nas listas dos órgãos de proteção ao crédito. O mercado de trabalho está

Como calcular a sua inflação pessoal
Confira carros que não precisarão pagar IPVA em 2022
Gastos no início do ano: Veja como fica o IPVA, IPTU, matrícula escolar
PUBLICIDADE

Negativados temem rejeição do mercado de trabalho por estarem presentes nas listas dos órgãos de proteção ao crédito.

PUBLICIDADE

O mercado de trabalho está cada vez mais complicado, e além de toda a dificuldade em encontrar uma vaga, alguns brasileiros têm uma preocupação extra. O questionamento que passa pala cabeça de muitos é: nome negativado impede ou não o trabalhador de conseguir emprego?

Estar com o nome restrito em órgãos de proteção ao crédito impõe diversas restrições à vida do consumidor, mas não na hora de arrumar emprego. No entanto, há situações específicas em que o histórico financeiro é sim levado em conta.

Leia também:

Pela lei, o candidato não pode ser rejeitado em um processo seletivo por estar negativado, mesmo que a empresa faça essa verificação. Caso isso ocorra, ele pode abrir um processo na Justiça alegando danos morais.

PUBLICIDADE

Esse tipo de reclamação deve ser feita formalmente, por meio da Ouvidoria do Ministério do Trabalho.

Cargos públicos

Em grande parte dos concursos públicos nacionais, estaduais e municipais, o nome sujo não é um critério eliminatório. Contudo, essa regra pode ser diferente em certames para ocupação de vagas em instituições financeiras.

De forma geral, a legislação brasileira exige apenas quatro requisitos de cidadãos que vão tomar posse em um cargo público: ter nacionalidade brasileira, estar em dia com as obrigações militares e eleitorais, ter a escolaridade exigida e ter idade igual ou superior a 18 anos.

PUBLICIDADE

Mesmo que limpar o nome não seja uma exigência, é importante fazer isso para garantir mais acesso a opções de crédito. Além de renegociar os débitos, o consumidor deve adotar práticas que evitem sua entrada em uma nova bola de neve de dívidas.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0