HomeNOTÍCIAS

Ministro Alexandre de Moraes manda soltar 102 presos pelos de atos de 8 de janeiro

Manifestantes terão que usar tornozeleira eletrônica, entre outras medidas cautelares.O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federa

Famílias com crianças autistas conseguem autorização para sacar o saldo do FGTS
Preço médio do litro de gasolina pode cair para R$ 5,84 com medidas do governo
Flávio Bolsonaro nega ter recebido informações da Abin e afirma que alegação é ‘absurdo completo’

Manifestantes terão que usar tornozeleira eletrônica, entre outras medidas cautelares.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira (27) a soltura de 102 pessoas presas por participarem da invasão às sedes dos Três Poderes, em 8 de janeiro. Os investigados poderão deixar o sistema carcerário do Distrito Federal e retornar a seus estados de origem – ao todo 14 – para o cumprimento de medidas cautelares alternativas, inclusive, com o uso de tornozeleira eletrônica.

As decisões foram proferidas no bojo do processo em que foram determinadas as prisões preventivas de investigados pela ofensiva que deixou um rastro de destruição no Congresso, Planalto e Supremo. Após a análise das prisões em flagrante, 942 investigados foram colocados em regime de prisão que não tem data para acabar. O processo tramita em sigilo na Corte máxima.

LEIA TAMBÉM

Mulher cai em golpe e paga 3 mil reais por bandeja de ovo em Araras, SP

Justiça condena banco a devolver mais de R$ 27 mil para idoso que caiu no golpe da falsa central telefônica

Olha o golpe! Criminosos usam dados de cliente e música do banco para tentar enganar vítima

Foram abarcados pelas decisões de Alexandre investigados de São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso, Tocantins, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Pará, Alagoas, Pernambuco e Espírito Santo. Eles terão 24 horas para se apresentar ao juízo da comarca onde moram, devendo passar pelo mesmo procedimento todas as segundas-feiras.

As medidas cautelares alternativas à prisão impostas aos investigados libertos incluem a proibição de deixar o local onde moram, assim como o recolhimento domiciliar, durante a noite e aos fins de semana, com o uso de tornozeleira eletrônica. Eles não podem usar as redes sociais, nem se comunicar com outros investigados.

Os beneficiados pelas decisões de Alexandre de Moraes também tiveram seus passaportes cancelados e ainda devem entregar os respectivos documentos à Justiça. Além disso, foram suspensos eventuais documentos de porte de arma de fogo e Certificados de Registro de colecionador, atirador ou caçador (CAC).

*AE

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
    DISCUS: 0