Limeira investiga caso suspeito da variante ômicron

HomeNOTÍCIAS

Limeira investiga caso suspeito da variante ômicron

De acordo com informações mulher esteve na África do Sul. Ainda segundo a prefeitura, a paciente está bem, em isolamento domiciliar com a família, e e

É possível fazer o saque do FGTS em lotéricas?
Petrobras recupera R$ 1,2 bilhão em 2021 e fecha últimos anos com R$ 6 bilhões de dinheiro devolvido
Salário mínimo pode ir a R$ 1.210 em 2022
PUBLICIDADE

De acordo com informações mulher esteve na África do Sul. Ainda segundo a prefeitura, a paciente está bem, em isolamento domiciliar com a família, e está vacinada com duas doses da AstraZeneca.

PUBLICIDADE

Limeira investiga caso suspeito da variante ômicron. A Secretaria de Saúde de Limeira (SP) informou que investiga um caso suspeito da variante ômicron da Covid-19. Trata-se de uma mulher, de 40 anos, que passou pela África do Sul recentemente, segundo a administração.

O governo estadual informou que não monitora suspeitas da variante, mas apenas casos confirmados, por isso não possuía essa contabilização em seu sistema.

De acordo com a prefeitura limeirense, a paciente está bem, em isolamento domiciliar com a família, e está vacinada com duas doses da AstraZeneca. Segundo a pasta, da África do Sul, ela foi para a França – antes de embarcar, contudo, ela testou negativo para Covid-19.

Ela chegou ao Brasil em 1º de dezembro, quando apresentava sintomas de sinusite, com tosse e dor de cabeça, procurou um especialista do seu plano médico particular, e fez um exame PCR, que deu positivo para Covid-19, também conforme o governo municipal.

PUBLICIDADE

Leia também:

O hospital procurou a Vigilância Epidemiológica, que orientou pela repetição do exame, que foi encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz para sequenciamento genético para verificar se trata-se da variante.

Diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari destaca que foi aberto protocolo de suspeita do caso por conta da passagem da mulher pela África do Sul. “A população deve continuar utilizando máscaras, higienizando as mãos e se vacinando, com as duas doses e a dose adicional, para quem já pode tomar. Essas são as medidas mais eficazes nesse momento”, alertou, em nota.

O hospital procurou a Vigilância Epidemiológica, que orientou pela repetição do exame, que foi encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz para sequenciamento genético para verificar se trata-se da variante.

Diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari destaca que foi aberto protocolo de suspeita do caso por conta da passagem da mulher pela África do Sul. “A população deve continuar utilizando máscaras, higienizando as mãos e se vacinando, com as duas doses e a dose adicional, para quem já pode tomar. Essas são as medidas mais eficazes nesse momento”, alertou, em nota.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0