INSS demora, em média, mais de três meses para conceder aposentadoria e demais benefícios

HomeNOTÍCIAS

INSS demora, em média, mais de três meses para conceder aposentadoria e demais benefícios

Em janeiro, o tempo médio de espera por uma resposta do Instituto à solicitação de benefício foi de 94 dias. Foi o mês com o prazo mais longo des

Projeto prevê incluir o tempo de maternidade na conta da aposentadoria
Aposentadoria por invalidez: Como ficou o calendário do benefício para 2022?
Quanto e como pagar o INSS para se aposentar um autônomo
PUBLICIDADE

Em janeiro, o tempo médio de espera por uma resposta do Instituto à solicitação de benefício foi de 94 dias.

PUBLICIDADE

Foi o mês com o prazo mais longo desde abril do ano passado, quando os solicitantes esperaram, em média, 102 dias.

Os dados são de boletim estatístico da própria Previdência Social.

Em junho do ano passado, entraram em vigor novos prazos para análises, que antes era de no máximo 45 dias para todos os benefícios, mas passaram a variar de 90 dias, dependendo da solicitação.

O que significa que, em janeiro, o INSS extrapolou o prazo em quatro dias, considerando o tempo média de espera.

PUBLICIDADE

LEIA TAMBÉM:

Mas a análise por unidade da federação mostra que tem muito brasileiro esperando bem mais que os 94 dias.

Em 23 estados, o tempo médio de concessão de benefícios superou o limite de 90 dias em janeiro. Entre eles, 22 também ficaram acima do tempo médio registrado.

Com destaque para Tocantins, onde o tempo médio de concessão de benefício do INSS em janeiro foi de 155 dias.

Apenas em Roraima, no Rio Grande do Sul, em São Paulo e no Distrito Federal o tempo médio não estourou os 90 dias. Mas todos têm médias superiores a dois meses.

Os benefícios do INSS liberados em Santa Catarina no mês de janeiro estavam na fila, em média, há 93 dias: abaixo da média nacional para o primeiro mês do ano, mas acima do tempo limite estabelecido pelo Instituto.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0