Confiança do consumidor aumenta em dezembro

HomeNOTÍCIAS

Confiança do consumidor aumenta em dezembro

Esses dados mostram que as famílias brasileiras ainda estão em processo de recuperação das perdas econômicas sofridas durante a pandemia. Por - R

Lucro FGTS já está na conta: veja como consultar e quem pode sacar
Empréstimo pessoal online de até R$ 35 mil
Feirão de negociação de dívidas do Banco Central termina nesta terça-feira (30)
PUBLICIDADE

Esses dados mostram que as famílias brasileiras ainda estão em processo de recuperação das perdas econômicas sofridas durante a pandemia.

PUBLICIDADE

Por – Rádio Nacional – Brasília

Confiança do consumidor aumenta em dezembro. Nesta quarta-feira, a Fundação Getúlio Vargas divulgou, o Índice de Confiança do Consumidor de dezembro. Esse número é utilizado para identificar a tendência das famílias de consumir em maior ou menor intensidade, o que interfere no desempenho da economia do país.ebcebc

De acordo com os números apresentados pela FGV, o Índice de Confiança do Consumidor em dezembro está em 75,5 pontos — um ligeiro aumento de seis décimos em relação a novembro. No acumulado do ano, o indicador apresenta uma queda de 2,6 pontos.

Para Viviane Seda, que é coordenadora das sondagens da Fundação Getúlio Vargas, esses números mostram que as famílias brasileiras ainda estão em processo de recuperação das perdas econômicas sofridas durante a pandemia de covid-19.

PUBLICIDADE

Leia também:

Ainda na análise de Viviane Seda, o leve aumento da confiança do consumidor verificado em dezembro ainda está concentrado nas pessoas que tem mais renda — que conseguem ter alguma expectativa em relação a emprego e melhora da situação financeira.

Os números apresentados pela FGV também mostram que a satisfação das famílias sobre as finanças pessoais caiu quase 3 pontos, atingindo pouco mais de 59 pontos — o valor mais baixo desde abril deste ano.

PUBLICIDADE

Os números apresentados pela FGV também mostram que a satisfação das famílias sobre as finanças pessoais diminuiu quase 3 pontos, atingindo pouco mais de 59 pontos — o valor mais baixo desde abril deste ano. E o ímpeto de compras para os próximos meses caiu pela quarta vez consecutiva. Já em relação a situação econômica do país, há mais otimismo. O indicador que mede as expectativas sobre a economia subiu 3,8 pontos.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0