Com o inverno aumentam os riscos de doenças cardíacas

HomeNOTÍCIAS

Com o inverno aumentam os riscos de doenças cardíacas

O inverno começou nesta terça-feira para o hemisfério sul e com ele surgem os alertas paras as doenças ligadas ao frio. Geralmente, as que atacam

Saúde vai pesar no bolso do consumidor: convênios preveem reajuste acima de 15% com mais gastos médicos
Casos de síndrome respiratória crescem no Brasil
Terceira Campanha de Doação de Sangue acontece nesse sábado em Araras, SP
PUBLICIDADE

O inverno começou nesta terça-feira para o hemisfério sul e com ele surgem os alertas paras as doenças ligadas ao frio.

PUBLICIDADE

Geralmente, as que atacam o sistema respiratório ganham destaque, mas dados do Instituto Nacional de Cardiologia mostram que devemos nos preocupar também com o coração. Neste período há também um aumento das doenças cardiovasculares.

De acordo com a entidade, o crescimento pode chegar a 30% nos casos de infarto agudo do miocárdio e 20% nos casos de AVC, acidente vascular cerebral.

Os registros de infarto agudo do miocárdio têm um aumento que pode chegar entre 7% e 9%, quando a queda na temperatura é muito brusca, principalmente, abaixo dos 14 graus.

PUBLICIDADE

LEIA TAMBÉM:

O presidente do Instituto Nacional de Cardiologia, Carlos Scherr, explica o porquê deste aumento de casos durante o frio, ele destaca principalmente que algumas artérias se estreitam que pode causar uma descompensação cardíaca.

Manter a temperatura corporal adequada, que varia entre 36 e 36,6 graus é importante para evitar esta compressão dos vasos. Para isso, a dica é utilizar roupas quentes, manter alimentação balanceada, evitar comidas geladas e fazer atividades físicas.

No ano passado, quase 37% dos registros de doenças cardíacas aconteceram entre junho e setembro, período que corresponde ao inverno, segundo dados do Sistema Único de Saúde.

*Com supervisão de Raquel Mariano

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0