Bolsonaro edita MP que permite renegociar Fies com perdão de até 92% da dívida

HomeNOTÍCIAS

Bolsonaro edita MP que permite renegociar Fies com perdão de até 92% da dívida

Medida Provisória garante que estudantes possam regularizar débitos vencidos e não pagos. Bolsonaro edita MP que permite renegociar Fies com perd

Inscrições do Enem 2022 começam no dia (10) de maio
Prouni considera duas notas do Enem para inscrições nas vagas do primeiro semestre
MEC divulga datas de inscrições para Sisu, Prouni e Fies de 2022
PUBLICIDADE

Medida Provisória garante que estudantes possam regularizar débitos vencidos e não pagos.

PUBLICIDADE

Bolsonaro edita MP que permite renegociar Fies com perdão de até 92% da dívida. O presidente Jair Bolsonaro editou uma Medida Provisória (MP) que possibilita estudantes renegociarem dívidas com o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). Segundo o governo federal, os alunos poderão contemplar desconto de até 92% no saldo devedor.

A MP garante a regularização de débitos vencidos e não pagos pelos estudantes que tenham formalizado a contratação do Fies até o 2º semestre de 2017. Por meio dela, eles podem receber desconto integral nos encargos moratórios e parcelamento em até 150 meses.

“A alteração legislativa compõe uma série de benefícios com motivação específica a fim de reduzir os índices de inadimplência do Programa e combater os efeitos devastadores da pandemia da Covid-19”, informa o governo federal.

Leia também:

Vale ressaltar que o Fies é uma modalidade na qual os estudantes cursam o ensino superior com uma parte do valor das mensalidades financiado, até o limite de 92%.

PUBLICIDADE

Este valor não pago será quitado somente após a formação da pessoa que contratou o programa.

Para garantir a renegociação das dívidas, os débitos devem estar em uma situação em que não foram pagos há mais de trezentos e sessenta dias e estão completamente provisionados; ou vencidos, não pagos há mais de noventa dias, e parcialmente provisionados.

De acordo com levantamento feito pela CNN Brasil, a MP pode beneficiar pouco mais de um milhão de pessoas. Esse é o total de inadimplentes com o programa no Brasil, que possuem saldo de atraso somado em cerca de R$ 6,7 bilhões.

O governo federal afirmou que a renegociação das dívidas funcionará por adesão, por meio dos canais de atendimento que serão disponibilizados pelos agentes financeiros.

PUBLICIDADE

O Ministério da Educação (MEC) informou que a medida provisória entra em vigor na data de sua publicação.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0