Auxílio emergencial pode liberar mais uma parcela?

HomeNOTÍCIAS

Auxílio emergencial pode liberar mais uma parcela?

De acordo com informações, programa emergencial do governo federal chegou ao fim oficialmente no mês de outubro de 2021, com o pagamento da sétima par

Pagamento do Vale Gás é aprovado para todo o país; como solicitar
Confira quem recebe 1ª parcela do Auxílio Brasil nesta quinta-feira
Saiba se você vai receber o auxilio Brasil
PUBLICIDADE

De acordo com informações, programa emergencial do governo federal chegou ao fim oficialmente no mês de outubro de 2021, com o pagamento da sétima parcela.

Auxílio emergencial pode liberar mais uma parcela? O fim do auxílio emergencial ainda está cercado de dúvidas por parte de milhões de brasileiros que ficaram sem renda a partir de novembro. Por conta disso, muitos se questionam se ainda existe a possibilidade de liberação de uma 8ª parcela do benefício nos próximos dias.

Embora o assunto tenha sido discutido nos bastidores do Palácio do Planalto, não há indícios de que isso vá ocorrer. Até o momento, a única confirmação é de que o programa de fato terminou no mês passado.

Leia também:

PUBLICIDADE

No momento o foco do presidente Jair Bolsonaro e de sua equipe está voltado para o Auxílio Brasil, novo programa de transferência de renda do governo federal. A iniciativa que atende a população brasileira de baixa renda entra no lugar do Bolsa Família, extinto também em novembro.

Auxílio para o novembro?

A partir deste mês, somente quem era beneficiário do antigo Bolsa Família terá direito aos pagamentos do novo programa. Não está previsto o depósito de nenhum benefício para atender os cerca de 25 milhões de informais e 5,3 milhões de inscritos no CadÚnico que ficaram sem recursos após o fim do auxílio emergencial.

A única promessa do governo a esse respeito é incluir mais de dois milhões de novos beneficiários no Auxílio Brasil durante os próximos meses. A expectativa é zerar a fila de espera, contemplando todos os que se enquadram nas regras para receber o benefício.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0