Após pedir explicação a Lewandowski, Bolsonaro diz que vacinação infantil não é obrigatória

HomeNOTÍCIAS

Após pedir explicação a Lewandowski, Bolsonaro diz que vacinação infantil não é obrigatória

Em entrevista exclusiva ao programa Os Pingos Nos Is, presidente comentou despacho que determinou que os Ministérios Públicos dos Estados fiscalizem a

Bolsonaro é levado a hospital para exames, informa ministro
Presidente promete ajuda a 750 mil caminhoneiros
Anitta pede que fãs tirem título de eleitor para tirar Bolsonaro
PUBLICIDADE

Em entrevista exclusiva ao programa Os Pingos Nos Is, presidente comentou despacho que determinou que os Ministérios Públicos dos Estados fiscalizem a vacinação de crianças contra a Covid-19.

PUBLICIDADE
Após pedir explicação a Lewandowski, Bolsonaro diz que vacinação infantil não é obrigatória. O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que conversou com o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a decisão que determinou que os Ministérios Públicos dos Estados fiscalizem a vacinação de crianças contra a Covid-19.

“Quando começaram as notícias de que a vacina seria obrigatória e iriam multar os pais, eu liguei para o ministro Ricardo Lewandowski para buscar um esclarecimento sobre isso daí.

Leia também:

Ele esclareceu que a vacina, conforme despacho dele mesmo, não é obrigatória para as crianças.

E agora ele confirma que foi uma resposta a uma ação da Rede Sustentabilidade dizendo que nenhum prefeito ou governador pode aplicar nenhuma sanção a pais que não queiram vacinar seus filhos entre 5 a 11 anos de idade”, disse Bolsonaro em entrevista ao programa Os Pingos Nos Is, da Jovem Pan News.

Em despacho publicado nesta quarta-feira, 19, o magistrado oficiou os Ministérios Públicos para que fiscalizem o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) no âmbito da vacinação.

Na decisão, Lewandowski ordenou que os Estados “empreendam as medidas necessárias para o cumprimento do disposto nos referidos preceitos normativos quanto à vacinação de menores contra a Covid-19”.

PUBLICIDADE

O ministro atendeu a um pedido da Rede Sustentabilidade, que argumentou que o ato do Ministério da Saúde de recomendar a vacinação de crianças “de forma não obrigatória” contraria o ECA. O estatuto considera obrigatória a imunização nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias.

Bolsonaro, no entanto, garantiu que os pais que não quiserem vacinar seus filhos não serão punidos e disse que a imunização infantil não será uma exigência.

“A decisão do senhor Ricardo Lewandowski é no seguinte sentido, que a vacina para crianças entre 5 e 11 anos não é obrigatória.

Nenhum governador ou prefeito poderá multar os pais que por ventura não queiram que as crianças tomem a vacina ou constrange-los com qualquer outra medida, como, por exemplo, pedir para não se matricular nas escolas”, declarou.

“Na conversa que eu tive com ele, o ministro deixou muito claro que não há intenção por parte dele que essa autorização de buscar os pais para aplicar sanções fosse dada a prefeitos e governadores.

A decisão de Lewandowski para os 27 MPs do Brasil foi para que eles observem o direito das crianças”, concluiu Bolsonaro.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

DISCUS: 0